Texto Maior
Texto Maior
Texto Maior
Texto Menor
Texto Menor
Texto Normal
Texto Normal
Contraste
Contraste
Libras
Libras
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Acesso à informação
Acesso à informação
CAJATI, Quarta-feira, 01 de Abril de 2020
Buscar

Dia Mundial da Água

Desenvolvimento Econômico

Sábado, 21 de Março de 2020

A conscientização sobre a urgência de economizar esse recurso natural é uma das principais metas da data

Dia Mundial da Água

O Dia Mundial da Água é lembrado em 22 de março. Foi criado pela ONU em 1993 com o objetivo de alertar a população sobre a importância da sua preservação para a sobrevivência de todos os ecossistemas do planeta. Nessa data, é proposta uma reflexão a respeito da escassez de água potável disponível, do uso racional e das medidas necessárias para o seu uso consciente.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), a água limpa e potável é um direito humano garantido por lei desde 2010. A conscientização sobre a urgência de economizar esse recurso natural é uma das principais metas desse dia. O corpo humano, por exemplo, necessita de água para diversos processos internos como a manutenção da temperatura corporal e o transporte de substâncias. Ela é também utilizada em atividades econômicas, sociais e recreativas. “A vida no planeta só é possível graças à presença de água. Por isso, cuidar desse bem é fundamental para a nossa sobrevivência”, considera o engenheiro ambiental da Divisão de Meio Ambiente da Prefeitura de Cajati, Marcelo Barbosa.

As reservas de água doce estão distribuídas de modo desigual em todo o mundo e, além disso, são constantemente ameaçadas de escassez e contaminação. Tudo isso faz com que seja muito importante praticar o consumo consciente de água.

Apesar de abundante no planeta, a água não está igualmente distribuída e disponível para uso. Cerca de 70%¹ da superfície terrestre é formada por água. Desses, 97,5% é salgada e está nos oceanos e mares e 2,5% é doce e corresponde à água dos rios, lagos, pântanos, gelo das calotas polares, água subterrânea e na atmosfera. Dessa pequena parcela de água doce disponível, a maior parte está em calotas polares, geleiras e neves eternas (que cobrem os cumes de montanhas altas), com 68,9%. As águas subterrâneas vêm depois, com 29,9%. A umidade dos solos e as águas dos pântanos representam 0,9% e os rios e lagos disponíveis para uso são somente 0,3% dessa parcela*.

Em um comparativo com uma caixa-d’água de mil litros, 975 litros dessa água seriam salgada, 17,23 litros de água congelada, 7,48 litros água subterrânea, 0,225 litros de água de pântano e de solo úmido e 0,075 litros de água (75 ml) em rios e lagos.

Praticar o consumo consciente de água não significa deixar de usá-la, mas repensar as suas formas de uso. Algumas medidas podem ser tomadas, como evitar desperdícios, reduzir o consumo sempre que possível, reaproveitar as águas para um segundo uso, como por exemplo, utilizar a água da máquina de lavar para limpar pisos e até mesmo fazer a captação da água da chuva. “A água é o recurso mais precioso que temos por isso vem a grande importância da sua conservação”, ressalta Marcelo Barbosa.

1 - Fonte dos dados: Recursos Hídricos – Autores: Rocha, Gerôncio de Albuquerque; Assis, Neusa Maria Marcondes Viana de; Mancini, Rosa Maria de Oliveira Machado; Melo, Teresinha da Silva; Buchianeri, Viviane; Barbosa, Wanda Espírito Santo. Edição de 2014 – Caderno de Educação Ambiental da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

FacebookTwitterWhatsApp

voltar para a listagem de notícias...